Clube To Beer

Month: agosto 2016

- por em Cerveja, Dicas 0

A Origem do Led Zeppelin

O Led Zeppelin se originou dos Yardbirds, do guitarrista Jimmy Page, no fim dos anos 60, e virou a banda mais influente dos 70, com a sua combinação explosiva de blues e rock pesados e distorcidos, e os vocais lancinantes de Robert Plant, criando alguns dos maiores hits da história do rock.

Mas você sabe a origem do nome de uma das maiores bandas de rock do mundo?

Keith Moon, baterista do The Who, disse a Jimmy Page que a banda dele iria voar como um balão de chumbo. Daí o nome “zepelim de chumbo”, lead zeppelin. Depois Page tirou o “a” para que os fãs do grupo não pronunciassem “lid” – som que lead tem quando significa liderança.

- por em Cerveja, Dicas, Harmonizações 0

Viagens e Cerveja

por Bruna Alencar

Olá! Me chamo Bruna Alencar. Sou turismóloga, amo viajar e há um ano me juntei à minha amiga Suzy Braga para falar sobre turismo e nossas experiências em nosso blog que se chama “Pelo Mundo eu Vou”. Durante minhas viagens, tenho o hábito de fotografar as bebidas que experimento quando vou a pubs, bares ou até mesmo em quiosques pela rua. Isso me inspirou a escrever sobre meus “destinos etílicos” favoritos! Listarei alguns e darei dicas:

Alemanha

Meu destino favorito é Munique! A Reinheitsgebot (Lei da Pureza da Cerveja) instituiu que a cerveja deveria ser fabricada apenas com água, malte de cevada e lúpulo. Isso faz com que as cervejas alemãs sigam um rígido padrão de qualidade. A Oktoberfest acontece em Setembro na cidade e atrai milhares de bebedores de cerveja de todos os cantos do mundo. Meus lugares favoritos para beber uma cerveja são o Englischergarten, um parque público onde há inúmeras opções de cervejas locais, a Hofbräuhaus, cervejaria mais famosa da cidade e também o Viktualienmarkt, mercado bem no centro antigo da cidade onde é possível comer bratwurst e tomar uma cerveja nas mesas coletivas. Há sempre alemães vestindo trajes típicos, mesmo fora do período da Oktoberfest!

Bélgica

Mas também tem Bruxelas. Mesmo sendo um país pequeno, a Bélgica produz mais de mil rótulos diferentes. Os cervejeiros belgas usam a criatividade e exploram sabores de ingredientes como frutas (casca de laranja, pêssego, cereja, framboesa) e especiarias variadas (cardamomo, gengibre, coentro, cominho). Há também as cervejas trapistas,  que são produzidas em apenas 11 conventos em todos o mundo, estando 6 na Bélgica. Meu local favorito para degustar essas maravilhas? Café Dellirium, que oferece aproximadamente 2.500 cervejas diferentes! Recomendo ir sem pressa.

Inglaterra

Na Inglaterra pude provar muitas cervejas locais mas a que mais me chamou a atenção foi a Trooper, do Iron Maiden. Fiz um tour na Robinson´s Brewery, em Stockport, a 1 hora de Manchester. Provei a Dizzy Blonde, cerveja sazonal de verão e a Unicorn, carro-chefe da casa e também pude conhecer o processo de fabricação da Trooper. Visita altamente recomendada para fãs da banda! A visita guiada termina no pub da cervejaria. No menu, hambúrgueres com molho de cerveja. Vale a pena a experiência!

Ah, tem tantos destinos etílicos legais que é até difícil citar todos por aqui. Mas me surpreendi positivamente com uma cerveja espanhola produzida em Granada, feita com a água da Sierra Nevada. Chama-se Alhambra. Até hoje me arrependo de não ter trazido algumas pra casa! Além disso, gostei bastante da Karhu, que provei na Finlândia. Indico também o Museu da Cerveja em Lisboa. Lá, é possível comer um bolinho de bacalhau especial, recheado com queijo
a Serra da Estrela e ferece cervejas de todos os países que falam língua portuguesa.