Clube To Beer

Month: janeiro 2017

- por em Cerveja, Pablo Santiago 0

Gratas coincidências!

por Pablo Santiago

No pouco tempo livre que ando tendo ultimamente, tenho aproveitado para me divertir desfrutando deste maravilhoso verão. Outra coisa que tirei para poder também fazer nesses dias, foi descansar e curtir um pouco a minha família. Foi numa tarde dessas em casa, que aqui chegou uma bela caixa do clube com agradáveis surpresas.

Entre essas tantas gostosas e diversificadas cervejas, duas me chamaram a atenção pelo fato de terem casado bem com o meu atual momento. Entre elas, havia uma cerveja forte e encorpada, em tom marrom avermelhado, aromas de café e chocolate e de médio amargor. Sim, estou novamente mencionando a Porter, uma deliciosa coincidência, que me deixou bastante animado.

E como o foco do blog não sou eu, mas as cervejas, outra grata coincidência foi uma Pilsen, que diferente da primeira, é bastante leve e principalmente refrescante, características que fazem desse esse estilo cervejeiro, uma verdadeira preciosidade nesses dias quentes de verão.

Apesar do contraste entre ambos, os estilos se equivalem no que se refere ao paladar do consumidor, pois dadas as suas características peculiares, eles se tornam bastante saborosos. Ah, é correto afirmar também que se engana quem acredita que as suas semelhanças param por aí. As histórias de Porter e Pilsen tem um significado muito forte com as necessidades do público de sua época.

Pratos leves e saladas, assim como os frutos do mar, são excelentes acompanhamentos para esta dourada e suave Pilsen. Bom, e para você que ainda não tomou uma decisão sobre qual estilo escolher, sugiro que faça um bom churrasco e os aprecie bastante, aproveitando cada instante desta bela harmonia.

#Cheers

- por em Dicas, Pablo Santiago 0

Viva à mistura do povo!

por Pablo Santiago

O seu aroma de chocolate e caramelo podem enganar quem espera uma bebida doce e suave, pois se trata de cerveja marcante, com alta fermentação baseada em maltes tostados e de amargor acentuado de lúpulo. Sim, se trata de uma boa harmonia para churrascos e a sua coloração escura é um convite para uma refrescante e gostosa bebida.

Passando para a história, não é novidade que em cada pedacinho do planeta, há sempre um povo que aprecia uma boa e velha cerveja, e em meados do século XVIII não era diferente. Mais precisamente durante a revolução industrial, houve um outro marco histórico que agradou e continua agradando o paladar dos amantes da Porter que estão espalhados por todo o mundo.

Esse estilo logo conquistou o público, alcançando um sucesso instantâneo. Na verdade, não tinha como ser diferente, pois a receita havia sido baseada em um hábito muito comum dos britânicos da época, o de misturar as cervejas. Esse costume surgiu da busca do público, que estava à fim de poder degustar uma bebida que realmente agradasse o seu gosto.

A Entire, como foi chamada pela primeira vez, é resultado da fusão entre três beers. As Old, Pale e Mild Ales eram as protagonistas dos pubs da região, ainda mais quando estavam presentes no mesmo copo. Só após algum tempo, que um experiente mestre cervejeiro da época, Ralph Harwood, compreendeu a necessidade do público e criou a Porter como hoje nós conhecemos.

Que tal um porter?

- por em Pablo Santiago 0

Vou de Branco!

por Pablo Santiago

Sim, teremos uma postagem de réveillon! Nessa época festiva do ano é muito comum que as pessoas se apeguem um pouco mais em suas crenças, mantendo seus costumes e tradições, seja qual for a sua fé. Escolher uma roupa com uma determinada cor, pular sente ondinhas e beijar a pessoa amada, essas são apenas algumas das superstições mais comuns entre os brasileiros.

Dentre essas muitas manias e gestos singulares, no final de tudo é o plural que fala mais alto. Afinal, todos queremos as mesmas coisas. Todos queremos sermos felizes, vivermos de forma leve e com bastante alegria no coração. Ah, e antes que toque aquela música de fim de ano daquele canal famoso, quero aproveitar esse momento para desejar a todos muito amor, paz, saúde e cervejas belgas neste ano que está por vir.

Comecei o texto de hoje mencionando algumas peculiaridades, mas terei que iniciar este parágrafo com algo que é muito comum de ser dito em quase todo o mundo, inclusive no Brasil. “As cervejas belgas são as melhores”. A paixão que inspira os belgas a consumirem a bier, faz também com que exista um número significativo de saborosos e vou ter que repetir, apaixonantes estilos da bebida que conquistou o paladar dos apreciadores de todo canto.

Fermenta daqui, fermenta de lá. Acrescenta um pouco disso, daquilo. E quem disse que não ficaria legal fazer desta forma? Mexe para esse lado, depois para o outro… Bom, a criatividade é muito característica na escola cervejeira da Bélgica. As mais diferentes formas de apresentação e combinação dos ingredientes trouxeram a personalidade necessária para suas bières, como também costumam serem chamadas, se tornarem especiais.

Voltando para o clima festivo, mas continuando com as cervejas deste país do oeste europeu, recomendo alguma Belgian blond ale. Ela, que é dona de um aroma diferenciado e cremosidade característica, pode se apresentar como uma das ales mais leves. Por se tratar de uma cerveja menos amarga, notas de banana, cravo, frutas secas e madeira também são percebidas nesta complexa e clara bebida.

Outra maravilha que pode acompanhar essa época do ano, é a Witbier, que por causa da sua coloração clara e turva, também é conhecida como “cerveja branca”. Essa bebida não filtrada é muito refrescante, e resulta de uma produção baseada nos maltes de trigo e cevada. O seu aroma frutado e floral condiz com o cítrico do seu sabor, que é quase sempre alaranjado, e que por algumas vezes também pode trazer tons de cravo ou o picante de um toque de coentro.