Clube To Beer

Month: março 2017

- por em Cerveja, Crônicas, Pablo Santiago 0

“Olha a cobra!… É mentira.”

por Pablo Santiago

Tudo bem, que ainda não chegou a hora e o carnaval mal acabou, mas já tem muita gente pensando nas festas juninas, e entrando nesse clima, o clube também está se preparando para assobiar e chupar cana. Então fiquem espertos porque o Zé mandou falar pro Chico, que dona Benedita vai acender fogueira e o pé de serra vai começar!

Então põe um forrozinho, um licorzinho, uma canjiquinha e uma cervejinha. Sim, uma cervejinha, porque não? Na época mais esperada do ano pelos corações apaixonados, não poderia faltar uma boa bebida para embalar o bom e velho dois pra lá e dois pra cá. Anarriê, cervejeiros!

O São João, que é uma celebração rica em cultura, com o folclore bem marcante e presente, também é reconhecido por sua fantástica gastronomia. São tantos quitutes e guloseimas saborosas, que o momento se torna ainda mais especial. Como alguns diriam por aí, “é de tirar a barriga da miséria!” Hahaha.

A atmosfera que toma conta de cada arraiá é algo cativante, uma deliciosa harmonia entre carinhos, sorrisos e alegrias. Ainda se tratando de harmonia, os típicos pratos da época se tornam ainda melhor quando combinados com bebidas especiais. Claro, não tem como mencionar bebidas especiais e não lembrar da nossa favorita, a cerveja!

Para acompanhar o momento e aquecer o clima, o clube preparou uma deliciosa quadrilha com cervejas fortes e encorpadas para esquentar ainda mais o baile. Sabendo que as cervejas dos estilos Trapista, Stout e Dunkel se encaixam bem com o momento, tem muita gente querendo até ser os noivos dessa tradição e aproveitar essa lua de mel.

 

#Prost

- por em Cerveja, Entrevista, Novidades 0

Entrevista Kombita!

Entrevista

Márcia Medeiros e Mariana Maltez

Nos encontramos com as meninas da Kombita pra bater um papo e mostrar pra vocês mais uma opção de cervejas artesanais de Salvador.

Clube To Beer – O que é a Kombita?

Meninas da Kombita – Tecnicamente falando, a Kombita é uma Kombi adaptada com 4 torneiras onde servimos, a cada parada, 4 estilos de chopp artesanal diferentes.
Mas pra nós ela representa muito mais. É a realização do sonho de empreender em algo que acreditamos. Nós acreditamos na cultura da cerveja artesanal. A Kombita tem a missão de levar cerveja de verdade para a rua e alcançar o público onde ele estiver sempre com um atendimento carinhoso e uma atmosfera de alegria.

CTB – Qual a rotina pela cidade?

Meninas da Kombita – A nossa rotina é não ter rotina. A cada semana nossa agenda vem com novidades, já estivemos da Ponta de Humaitá a Villas do Atlântico. A idéia é explorar a cidade e levar a cultura cervejeira para o maior número de pessoas. Temos alguns eventos fixos como o ‘Quintas On Tap’ que ocorre na primeira quinta-feira de cada mês no Hostel Barra e também participamos do ‘Adote a Praça’ que ocorre todas as sextas-feiras em praças diferentes da cidade.
A mobilidade é um de nossos pontos fortes, poder estar cada vez em um ambiente diferente é fascinante.

CTB – Março é o mês internacional da mulher. Você acha que o mercado cervejeiro já faz parte da cultura feminina?

Meninas da Kombita – Com certeza! As mulheres sempre estiveram na história da cerveja. Há 4 mil anos os sumérios já tinham uma deusa da cerveja a Ninkasi. No Egito Antigo, as mulheres eram responsáveis pela produção de cerveja, já na Idade Média, muitas européias eram proprietárias e frequentadoras das tabernas.
No dia 8 de março acontece por todo o Brasil (inclusive em Salvador) brassagens coletivas femininas.
Por mais que a mídia tenha estabelecido que cerveja é coisa de homem, nós mulheres estamos aqui reafirmando o contrário seja produzindo, vendendo, estudando, divulgando e, claro, bebendo.

CTB – E o cenário cervejeiro em Salvador, o que podemos esperar?

Meninas da Kombita – É um cenário promissor. As pessoas estão descobrindo novos sabores e exigindo mais qualidade na hora de beber. No último ano o mercado local aqueceu muito, existe um movimento real acontecendo. Já encontramos cerveja artesanal na cidade inteira! Seja em lojas especializadas, bares, restaurantes, beer trucks, delicatessens, feiras gastronômicas e clubes de assinatura.. enfim é um movimento crescente e sem volta. A cerveja artesanal chegou e vai ficar.

#BebaMenosBebaMelhor

Acompanhe as meninas no Instagram – @kombitachopptruck

- por em Cerveja, Dicas, Pablo Santiago 0

Conceituada, complexa e potente!

por Pablo Santiago

A cerveja que conheceremos hoje é opaca, de coloração marrom escuro e é dona de um aroma caramelizado e achocolatado, provenientes dos seus maltes torrados. Eles, que ficam cada vez mais intensos à medida que a bebida vai esquentando, se diferem dos demais por sua complexidade.

Ao primeiro gole, é percebido um certo amargor que logo após é substituído pela adocicada sensação que fica no paladar. Esse traço marcante, é proporcionado pela fermentação que levam algumas ameixas e frutas vermelhas, fazendo com que essa bebida tenha um toque frutado tal como o de um saboroso licor, ou fazendo até mesmo lembrar de um bom vinho.

Uma cerveja belga sempre será uma boa escolha, ainda mais no caso de hoje, que além de ser oriunda de um país que o nome fala por si só quando se trata de maravilhosas cervejas, ela ainda é detentora do nobre e tão cobiçado selo trapista. Sim, viva à Dark strong ale! A cerveja comprova o porquê da expectativa marcando o paladar dos seus apreciadores.

Ela, que é feita dentre os muros do mosteiro pode muito bem harmonizar com os diversos tipos de queijos também produzidos nas abadias, e que tornam à sua degustação ainda mais saborosa. Alguns modos de preparo de macarrão, risoto e filé também são excelentes pedidas quando se trata de um jantar acompanhado desta especiaria.

#Cheers