Clube To Beer

Blog

- por em Pablo Santiago 0

Vou de Branco!

por Pablo Santiago

Sim, teremos uma postagem de réveillon! Nessa época festiva do ano é muito comum que as pessoas se apeguem um pouco mais em suas crenças, mantendo seus costumes e tradições, seja qual for a sua fé. Escolher uma roupa com uma determinada cor, pular sente ondinhas e beijar a pessoa amada, essas são apenas algumas das superstições mais comuns entre os brasileiros.

Dentre essas muitas manias e gestos singulares, no final de tudo é o plural que fala mais alto. Afinal, todos queremos as mesmas coisas. Todos queremos sermos felizes, vivermos de forma leve e com bastante alegria no coração. Ah, e antes que toque aquela música de fim de ano daquele canal famoso, quero aproveitar esse momento para desejar a todos muito amor, paz, saúde e cervejas belgas neste ano que está por vir.

Comecei o texto de hoje mencionando algumas peculiaridades, mas terei que iniciar este parágrafo com algo que é muito comum de ser dito em quase todo o mundo, inclusive no Brasil. “As cervejas belgas são as melhores”. A paixão que inspira os belgas a consumirem a bier, faz também com que exista um número significativo de saborosos e vou ter que repetir, apaixonantes estilos da bebida que conquistou o paladar dos apreciadores de todo canto.

Fermenta daqui, fermenta de lá. Acrescenta um pouco disso, daquilo. E quem disse que não ficaria legal fazer desta forma? Mexe para esse lado, depois para o outro… Bom, a criatividade é muito característica na escola cervejeira da Bélgica. As mais diferentes formas de apresentação e combinação dos ingredientes trouxeram a personalidade necessária para suas bières, como também costumam serem chamadas, se tornarem especiais.

Voltando para o clima festivo, mas continuando com as cervejas deste país do oeste europeu, recomendo alguma Belgian blond ale. Ela, que é dona de um aroma diferenciado e cremosidade característica, pode se apresentar como uma das ales mais leves. Por se tratar de uma cerveja menos amarga, notas de banana, cravo, frutas secas e madeira também são percebidas nesta complexa e clara bebida.

Outra maravilha que pode acompanhar essa época do ano, é a Witbier, que por causa da sua coloração clara e turva, também é conhecida como “cerveja branca”. Essa bebida não filtrada é muito refrescante, e resulta de uma produção baseada nos maltes de trigo e cevada. O seu aroma frutado e floral condiz com o cítrico do seu sabor, que é quase sempre alaranjado, e que por algumas vezes também pode trazer tons de cravo ou o picante de um toque de coentro.

Post navigation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *